Home / Capa / Faculdade La Salle faz retaliação e demite todos os professores do curso de Direito

Faculdade La Salle faz retaliação e demite todos os professores do curso de Direito

Faculdade La Salle faz retaliação e demite todos os professores do curso de Direito

Diversos alunos do curso de Direito da Faculdade La Salle vêm se manifestando em redes sociais sobre uma atitude inusitada por parte da Direção Acadêmica daquela Faculdade, a demissão de todos os professores do curso de Direito.

Sem entender os motivos, os alunos procuraram a Direção da Instituição com a finalidade de obter esclarecimentos e requerer a manutenção desses professores.

Segundo os alunos, numa primeira conversão com a Direção, esta informou que não sabia das demissões. Depois, relatam os alunos, que após uma conversa com um grupo de representantes dos discentes, a Direção informou que não iria voltar atrás na decisão, que se tratava de uma questão administrativa.

No entender de um dos alunos, parece que a Direção quis fazer uma higiene no curso, afastando os professores que não se entendiam muito bem com a Diretora Acadêmica, Jussará Lemmertz, que possui uma postura autoritária, intransigente. “Acho que ela pensa que aqui só tem índio, que vieram aqui para catequisar a gente..” Disse um aluno que pediu sigilo sobre sua identidade. Outro aluno afirmou que “demitir um ou outro professor é razoável e comum em qualquer lugar. Mas, eu que sou graduado, nunca vi uma demissão em massa como essas. Tem coisa errada aí…”.

Sendo procurado o coordenador do curso, o mesmo informou que foi desligado do quadro na data de hoje, e que respeita a decisão da faculdade. Disse, ainda, que não iria se manifestar sobre o caso.

Trata-se de um retaliação. Diversos professores do curso vinham sendo assediados moralmente pela Diretora Acadêmica da Faculdade. Houve uma denúncia no Ministério Público do Trabalho quanto a isso. “Tenho certeza de que, ao tomarem conhecimento disso, decidiram dispensar todos os professores para evitar problemas. Não bastasse isso, éramos obrigados a elaborar provas para que as mesmas fossem submetidas ao crivo da Diretora, que dizia se a prova poderia ser aplicada ou não”, afirmou um professor que preferiu não se identificar.

Detalhe apontado por alunos e professores: a Diretora não tem formação na área jurídica. Sequer prestou algum exame de ordem na vida. Chamava a atenção de funcionários e professores na frente de outras pessoas, um verdadeiro constrangimento. E quem ousasse reclamar, entrava na lista negra da professora e era demitida. Penso que é um caso a ser levado ao conhecimento do MEC, do Conselho Federal da OAB e do MPT.
Flagrante abuso de direito.

4 comments

  1. Ela foi diretora da Ulbra e água da mesma forma. Alunos e professores sempre foram humilhados. Tivemos que fazer um mestrado ( descontado em folha) que nunca foi reconhecido senão seríamos demitidos. Justiça tarda mais não falha. Heloisa Xaud

  2. Não só a postura má da autoritária diretora que sempre teve essa postura assediando muitos professores, fazendo-lhes um ambiente amedrontador, insinuava demissão quando questionada a respeito de algo…, mas também os muitos casos que essa senhora há tempos obriga profissionais a assinarem documentos forjados do INEP para avaliação de cursos… isso tem que ser investigado.

    • Enquanto diretora da Ulbra, fazia a mesma coisa. Humilhava, amedrontava e assediava. Tivemos que fazer um mestrado que nunca foi reconhecido de forma obrigatória senão seríamos demitidos. Justiça será feita

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *