Home / Capa / CLIMA TENSO EM TAPAUÁ, POPULAÇÃO TENTA IMPEDIR POSSE DE VEREADORES

CLIMA TENSO EM TAPAUÁ, POPULAÇÃO TENTA IMPEDIR POSSE DE VEREADORES

Moradores do município de Tapauá, no Amazonas, estão desde o começo da manhã desta terça-feira (19), tentando ocupar a Câmara Municipal para impedir que o presidente da casa legislativa, vereador David Menezes de Oliveira, dê posse aos 10 vereadores suplentes que ocuparão o cargo depois da prisão que ocorreu na operação Tapauara, desencadeada pelo Ministério Público do Estado (MP-AM), que levou também para a prisão o prefeito José Bezerra Guedes, o “Zezito”, acusado de comandar uma organização criminosa que desviou mais de R$ 60 milhões dos cofres públicos. O novo presidente da Câmara, Davi Menezes, chegou a cidade escoltado pela polícia e acabou gerando uma revolta da população que não aceita a prisão do chefe do executivo e dos parlamentares acusados de integrarem a Oircrim.

Outro motivo da revolta da população em relação a posse dos vereadores suplentes, é a decisão de Davi Menezes empossar os dez sem a presença do juiz José Renier da Silva Guimarães.

“Ele que se diz tão transparente ao povo Tapauaense, mas até o momento ele não postou a público sequer uma notificação do Ministério Público lhe dando direito de empossar novos vereadores e muito menos que ele seja o presidente interino da Câmara Municipal. Como pode falar em transparência se o mesmo age calado e oculta informações da população”, relatou um dos tapauenses

 

Relembre o caso

Na ação desencadeada em 28 de novembro, em Manaus e no município de Tapauá o Atuação Especial de Repressão ao Crime Organizado (Gaeco), do Ministério Público, com apoio da Controladoria Geral da União (CGU) e de policiais da Delegacia Especializada no Combate ao Crime Organizado (DRCO), com objetivo de desbaratar uma organização criminosa que desviou mais de R$ 60 milhões de verbas públicas, o MP descobriu que 99% dos vereadores do município no Sul do Amazonas recebiam “mensalinho” de cerca de R$ 3 mil para aprovar as atividades do prefeito José Bezerra Guedes, o “Zezito”, apontado como líder da Orcrim. Seis vereadores foram presos em Tapauá e quatro em Manaus.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *