Manaus, AM 28/11/2013 - Deputado José Ricardo (PT) faz aparte durante Sessão Ordinária da Assembleia Legislativa do Amazonas. (Foto: Danilo Mello/Aleam)

PT pede expulsão de filiados que não apoiaram candidatura de José Ricardo

Janaína Andrade

Manaus, AM 28/11/2013 – Deputado José Ricardo (PT) faz aparte durante Sessão Ordinária da Assembleia Legislativa do Amazonas. (Foto: Danilo Mello/Aleam)

Manaus (AM) Os prefeitos de São Gabriel da Cachoeira, Clóvis Curubão e de Maués, Padre Carlos Góes, terão que enfrentar o processo de expulsão após apoiar outros candidatos na eleição suplementar

A eleição suplementar ainda nem acabou, mas membros do PT já iniciaram a confecção de pedidos de expulsão de filiados que não apoiaram a campanha do candidato da sigla ao Governo, José Ricardo.

Entre os taxados de “infiéis” está o ex-presidente estadual da sigla no Amazonas, Waldemir Santana e seus dois filhos – Tiago Santana, ex-presidente municipal do PT e Wagner Santana, que foi presidente do Instituto de Terras do Amazonas (Iteam). O trio fez campanha neste pleito para Eduardo Braga (PMDB).

Os prefeitos de São Gabriel da Cachoeira, Clovis Curubão, que faz campanha para o candidato Amazonino Mendes (PDT) e de Maués, Padre Carlos Góes, também terão que enfrentar o processo de expulsão.

“A resolução do PT no sexto Congresso Estadual que definiu candidatura própria ao Governo do estado estabeleceu que os filiados não deveriam apoiar outras candidaturas. Abertamente essas lideranças apoiaram o Eduardo Braga e Amazonino. O caso do prefeito de São Gabriel da Cachoeira, ele aparece em fotos fazendo campanha para Amazonino Mendes”, explicou um membro do PT que preferiu não ser identificado.

A equipe de coordenação da campanha de José Ricardo esteve reunida ontem e delegou um grupo para reunir provas e preparar os documentos para pedidos de expulsão dos filiados considerados infiéis.

“Tem que dar entrada no diretório municipal no caso dos que são daqui, e no caso dos que são do interior nos municípios de origem. Aí vai ser convocada a Comissão de Ética, existe um procedimento. Eles podem recorrer a direção estadual, a nacional. Mas nós acreditamos que na Nacional eles serão expulsos”, afirmou.

Segundo mais votado

A grande surpresa do pleito deste ano ficou por conta do desempenho do candidato José Ricardo, do PT. Ele ficou na segunda colocação, com 18,32% dos votos, contando apenas os votos da capital.

Em números absolutos, são 152,8 mil votos para o parlamentar petista, contra 150,1 mil (17.97%) de Eduardo Braga e 141 mil de Rebecca (16.86%). A votação de José Ricardo foi mais expressiva que a registrada na eleição para prefeito, no ano passado, quando, em quarto lugar, ele teve 113,9 mil votos.

Fonte: acrítica.com

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *