Na próxima rodada do Carioca, em 12 de fevereiro, o Flamengo encara o Botafogo no Engenhão

Guerrero faz dois, Flamengo domina e goleia Nova Iguaçu por 4 a 0

O Flamengo segue sobrando no início do Campeonato Carioca. Neste sábado, em jogo disputado no Estádio de Moça Bonita, a equipe atropelou o Nova Iguaçu, fez 4 a 0 sem qualquer dificuldade e se manteve 100% na competição. Autor de dois gols, Mancuello foi o destaque da partida. Guerrero completou o placar, também marcando duas vezes.

Em três partidas, o Flamengo chega à impressionante marca de 11 gols marcados e apenas um sofrido, campanha que o deixa na liderança do Grupo A com nove pontos – os mesmos do Madureira – e praticamente o garante na semifinal da Taça Guanabara. Já o Nova Iguaçu, com apenas dois pontos, não tem mais chances de classificação.

Na próxima rodada do Carioca, em 12 de fevereiro, o Flamengo encara o Botafogo no Engenhão – antes, na quarta-feira, recebe o Grêmio, no Mané Garrincha, na sua estreia na Primeira Liga -, enquanto o Nova Iguaçu encara o Madureira no próximo sábado, fora de casa.

Depois de duas boas vitórias e de encaminhar a classificação às semifinais, o técnico Zé Ricardo poupou o volante Romulo e o meia Diego, escalando respectivamente Márcio Araújo e Adryan. E, apesar dos desfalques, o Flamengo iniciou melhor o duelo. Logo aos três minutos, o próprio Márcio Araújo recebeu bom passe de Guerrero, carregou sozinho e sofreu falta quase na risca da grande área, quando sairia frente a frente com o goleiro. Rafael Vaz, porém, cobrou mal a falta e desperdiçou a oportunidade.

Embora sem grande contundência, o Flamengo seguia dominando. Seis minutos depois Márcio Araújo sofreu nova falta – agora na latera direita – e Mancuello surpreendeu ao bater direto. Atento, o goleiro Jefferson fez boa defesa e espalmou para escanteio.

A tônica do jogo não mudava: o Nova Iguaçu, acuado, sequer conseguia trocar passes no campo ofensivo. E, aos 19, concretizando o domínio, o Flamengo abriu o placar. Após receber belo passe de Adryan, o peruano Trauco cruzou rasteiro, seu compatriota Guerrero furou e o argentino Mancuello, sozinho na segunda trave, apenas empurrou para as redes. Foi o seu primeiro gol no Campeonato Carioca.

Mas nem mesmo a desvantagem fez o Nova Iguaçu mudar a postura. A equipe seguia jogando no campo defensivo e apostando em contra-ataques pouco eficientes. O Flamengo, por sua vez, continuava criando. Apenas três minutos depois Mancuello cobrou escanteio e Rafael Vaz cabeceou com perigo.

A partir dos 30, por fim, o Nova Iguaçu saiu para o jogo. Aos 34, Paulo Henrique bateu falta rasteiro, firme, e Guerrero desviou para escanteio. Na cobrança, após a zaga afastar mal, Caio César finalizou no canto e Rafael Vaz salvou dentro da pequena área. A equipe ainda tentou alguns chutes de fora da área, sem criar qualquer perigo para Muralha.

E, já aos 45, quando o próprio Flamengo havia diminuído o ritmo, Pará cruzou na segunda trave, os zagueiros não acompanharam, o goleiro Jefferson saiu mal e Guerrero, totalmente sem marcação, cabeceou para o gol vazio. Lance que resumiu bem a desorganização do Nova Iguaçu e tornava o placar mais condizente com o primeiro tempo.

O panorama em nada mudou na etapa final. O Flamengo controlava o jogo até que, aos 11 minutos, em belo chute de fora da área, Mancuello acertou o ângulo e praticamente definiu o duelo.

As duas equipes, a partir daí, tentaram administrar o confronto – o Flamengo satisfeito com o resultado e o Nova Iguaçu preocupado em não sofrer o quarto gol. Zé Ricardo ainda fez alguns testes e colocou Marcelo Cirino e Leandro Damião. E, numa jogada entre os dois, o zagueiro Murilo Henrique cometeu pênalti Guerrero cobrou no canto, com classe, fechando o placar em 4 a 0 e dando sequência ao bom início de temporada da equipe.