Home / Amazonas / Cerca de 34 mil hectares foram desmatados no AM entre 2016 e 2017, diz MPF
Recortes de desmatamento feitos para uso na agricultura perto de Santarém (PA). Os fotógrafos Nacho Doce e Ricardo Moraes, da agência Reuters, viajaram pela Amazônia registrando várias formas de desmatamento. Foto de 20/4/2013. (Foto: Nacho Doce/Reuters)

Cerca de 34 mil hectares foram desmatados no AM entre 2016 e 2017, diz MPF

O estado do Amazonas acumulou um total de 24 mil hectares de área desmatada entre agosto de 2016 e julho de 2017. O dado foi divulgado pelo Ministério Público Federal (MPF) nesta quarta-feira (6) e identificou a remoção de mais de 162 mil hectares de floresta na Amazônia Legal.

Em todo o país, o MPF 2,3 mil pessoas ou empresas associadas a todos os desmatamentos ilegais com área igual ou superior a 60 hectares realizados na Amazônia durante o período. O levantamento mapeou um total de 1.550 polígonos desmatados no Brasil.

Os números fazem parte da segunda etapa do projeto “Amazônia Protege”, desenvolvido desde o ano passado pela Câmara de Meio Ambiente e Patrimônio Cultural do MPF (4CCR). A primeira fase, lançada em novembro de 2017, resultou na instauração de 1.088 ações civis públicas contra 1.001 réus – pessoas físicas e jurídicas – e pedidos de indenização que chegaram a R$ 2,4 bilhões.

Os número da fase 2 mostram que, das 1.550 áreas desmatadas, 54 estão dentro de unidade de conservação federal e 18 dentro de terra indígena. Além disso, há 644 polígonos situados em glebas federais. Apenas 567 polígonos – ou 36% do total – registram algum tipo de embargo dos órgãos ambientais.

Dados por estado

Foram identificados no Amazonas 296 polígonos de desmatamento, o que corresponde a cerca de 34 mil hectares.

O Pará é o campeão em número de áreas desmatadas, com 416 polígonos, totalizando 47 mil hectares. Apenas no estado, foram identificadas 625 pessoas ou empresas associadas a esses desmatamentos ilegais, e as indenizações estão estimadas em R$ 759 milhões.

Já em hectares, o Mato Grosso lidera o ranking. O monitoramento apontou 411 núcleos de desmatamento, que somam 53 mil hectares de área devastada ilegalmente. Em Rondônia, foram identificados 346 polígonos de desmatamento, uma área total desmatada que corresponde a 23 mil hectares.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *