Área ribeirinha de Manaus ganhará duas unidades fluviais de saúde em 30 e 60 dias

Unidades terão atendimento médico, odontológico, de enfermagem, vacinação, exames laboratoriais e farmácia

Show barcos
Foto: Arquivo AC

acritica.com
Manaus (AM) A área ribeirinha de Manaus ganhará, nos próximos 30 e 60 dias, duas Unidades Básicas de Saúde Fluvial (UBSF). As embarcações Ney Lacerda e Antônio Levino irão contar com duas equipes de saúde da família e terão capacidade para atender mais de seis mil ribeirinhos, levando atendimento médico, odontológico, de enfermagem, vacinação, exames laboratoriais e farmácia.

As duas novas Unidades Básicas de Saúde Fluviais contarão com consultórios médicos, de enfermagem e odontológico; ambiente para armazenamento e dispensação de medicamentos; laboratório; sala de vacina; banheiros; cabines com leitos em número suficiente para toda a equipe; cozinha; sala de procedimentos e recepção.

Segundo o secretário municipal de Saúde, Marcelo Magaldi, as unidades fluviais irão reforçar os serviços oferecidos em 18 postos de saúde rurais da rede. Além disso, a área rural também é acompanhada pelas equipes de Vigilância Ambiental e Epidemiológica, com agentes de endemias para controles de doenças como malária, dengue, chikungunya e zika.

As viagens das unidades fluviais já estão agendadas para as comunidades Nossa Senhora do Livramento, Nossa Senhora de Fátima, Nossa Senhora Auxiliadora (Tarumã-Açú), Nova Esperança do Apuaú, Nova Jerusalém (Mipindiaú), São Sebastião (Cuieiras), Santa Maria, Costa do Arara e Tupé, localizada ao longo do rio Negro; e as comunidades Nossa Senhora da Conceição (Lago do Arumã), Nossa Senhora do Carmo, Nossa Senhora do Perpétuo Socorro, Bonsucesso, São Francisco (Guajará) e Jatuarana, localizadas ao longo do rio Amazonas.

Serão disponibilizadas ações de imunização, exames dermatológicos, exames laboratoriais, serviço social e realizada a entrega de produtos do programa Leite do Meu Filho nas comunidades. Os barcos promoverão atendimentos com médicos, enfermeiros, dentistas, técnicos de enfermagem, atendente de consultório dentário, auxiliar de dermatologia clínica, bioquímico, farmacêutico, auxiliar de patologia clínica e assistente social.

Hoje e até o final da construção das unidades fluviais, o atendimento aos ribeirinhos é feito pelo Barco Catuaiara, que fica 15 dias em cada calha de rio. Cedido pelo Tribunal de Justiça do Amazonas (TJA/AM), a unidade conta com quatro equipes de saúde da Semsa, oferecendo atendimento médico, odontológico, ambulatorial e de enfermagem, de acordo com calendário estabelecido previamente.

fonte: acritica.com

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *